Manifestantes tailandeses querem pleito em até 3 meses

Manifestantes da Tailândia afirmaram hoje que estão abertos a aceitar eleições no país em até três meses. Os chamados Camisas Vermelhas querem que o governo dissolva o Parlamento em 30 dias. "Se o governo disser que dissolverá a Casa em até 30 dias, é negociável", disse Veera Musikapong, um dos líderes do movimento, que exige a substituição do governo.

AE, Agência Estado

23 de abril de 2010 | 14h04

"Após a dissolução da Casa, o governo terá outros 60 dias para preparar eleições. No total, serão 90 dias. Mas o governo precisa parar de ameaçar as pessoas e mostrar responsabilidade pelo que aconteceu", disse Musikapong no local de um protesto, após conversar com representantes de embaixadas estrangeiras. O primeiro-ministro, Abhisit Vejjajiva, propôs no mês passado convocar eleições até o fim de 2010, um ano antes do prazo inicial. Os líderes dos protestos rejeitaram a proposta.

Os Camisas Vermelhas vêm em grande parte das áreas rurais pobres, bem como da classe trabalhadora urbana. Eles dizem que o governo de Abhisit não é democrático, pois chegou ao poder por meio de um voto do Parlamento, no fim de 2008. Antes, o Judiciário havia decidido retirar do poder aliados do ex-primeiro-ministro Thaksin Shinawatra.

Ataques

Uma série de ataques com granada no coração financeiro da capital, no fim do dia de ontem, deixou uma tailandesa morta e vários feridos, entre eles estrangeiros. Duas semanas antes, distúrbios terminaram com 25 pessoas mortas. "Pessoas morreram nos dois ataques. Nós estamos sinceramente preocupados com a segurança de todos os cidadãos tailandeses", afirmou Veera. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Tailândiamanifestantes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.