Manifestantes tentam invadir o Parlamento da Ucrânia

Manifestantes tentaram invadir o Parlamento ucraniano, depois que os legisladores deram encaminhamento à revogação da decisão, tomada no sábado, de declarar a eleição presidencial da semana passada inválida. A iniciativa enfureceu os manifestantes de oposição, que se aproximaram do prédio e tentaram entrar. Alguns chegaram ao saguão do prédio antes que a polícia conseguisse retirá-los. Também hoje, os parlamentares votaram ainda uma moção de desconfiança ao governo do presidente Leonid Kuchma, por conta das tensões separatistas na nação. A moção foi derrubada.A Suprema Corte da Ucrânia voltou a debater a validade do pleito presidencial. As lideranças do leste do país, que haviam feito ameaças separatistas caso o oposicionista Viktor Yushchenko fosse declarado vencedor, baixaram o tom do discurso.O governador de Donetsk, Anatoliy Bliznyuk, explicou hoje que o referendo convocado para domingo sobre o status da região dentro da Ucrânia não ocorrerá, e disse que a área busca "não autonomia, mas tornar-se uma república na Ucrânia". O legislativo de Kharkiv, outra região que havia ameaçado rebelar-se contra Yushchenko, também já recuou do projeto de autonomia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.