Oliver Berg/EFE
Oliver Berg/EFE

Manifestantes vão às ruas na Alemanha após violência no ano novo em Colônia

Ação foi encerrada logo após manifestantes atirarem fogos de artifício e garrafas contra policiais

O Estado de S.Paulo

09 Janeiro 2016 | 14h17

BERLIM - Centenas de manifestantes anti-Islã e outros militantes de esquerda, contrários aos que condenam os muçulmanos, tomaram as ruas de Colônia neste sábado, em decorrência de uma série de abusos sexuais e roubos registrados na véspera de Ano Novo na cidade, a maior parte tendo estrangeiros apontados como responsáveis.

Segundo a polícia, cerca de 1.700 manifestantes do movimento anti-Islã foram mantidos separados de outros 1.300 manifestantes de esquerda, em protestos simultâneos fora da principal estação ferroviária da cidade.

A polícia disse que quatro pessoas foram levados sob custódia e a manifestação anti-islã foi encerrada logo após manifestantes atiraram fogos de artifício e garrafas contra alguns dos policiais. Não houve relatos imediatos de feridos.

Mais cedo, centenas de ativistas dos direitos das mulheres se reuniram em frente à catedral de Colónia para protestar contra a violência na véspera do Ano Novo. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Alemanha Colônia

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.