Maoístas desconvocam greve geral de dois dias no Nepal

Os maoístas desconvocaram neste sábado a greve geral prevista para os dias 31 de dezembro e 1 de janeiro em protesto pela decisão unilateral do Governo interino do Nepal de nomear embaixadores em 14 países, informou a agência "PTI"."Já que o Governo assegurou que nos consultará antes de (fazer) qualquer nomeação oficial, decidimos desconvocar a greve", disse em declarações citadas pela "PTI" o porta-voz maoísta, Dev Gurung.O Governo presidido por Girija Prasad Koirala assegura que não voltará atrás em sua decisão e confirmará em seus postos os embaixadores já nomeados, mas consultará os maoístas para decisões futuras, declarou à "PTI" um porta-voz presidencial.No último dia 19, uma greve de seis horas paralisou a capital do país para protestar pela decisão do Governo de nomear embaixadores para Índia, China, Rússia e outros 11 países sem consultar os maoístas.A aliança de sete partidos que governa o Nepal e os rebeldes maoístas entraram em acordo para a redação do texto de uma Constituição interina para o país no último dia 16. O documento servirá para convocar as eleições que resultarão em uma Assembléia Constituinte.Em maio, após a revolta popular contra o rei Gyanendra, foi iniciado um processo de reconciliação e transição no Nepal que culminou com a assinatura, em 21 de novembro, de um acordo que inclui a entrada da guerrilha maoísta no Parlamento e no Governo interinos.O Nepal realizará eleições em junho, processo do qual sairá uma Assembléia Constituinte encarregada de decidir se a Monarquia será abolida e substituída por uma República.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.