Mar agitado adia retirada de combustível do Concórdia

Águas turbulentas na costa da Toscana atrasaram pelo segundo dia o início das operações para remover meio milhão de galões de combustível do navio Costa Concórdia que atingiu um recife no dia 13 de janeiro, após o capitão ter se desviado da rota planejada.

AE - AP, Agência Estado

29 de janeiro de 2012 | 12h03

Autoridades interromperam a remoção do combustível e as operações de busca neste domingo após a constatação de que o navio afundou mais quatro centímetros durante seis horas.

As operações de resgate descobriram no sábado a décima sétima vitima do acidente, identificada como a peruana Erika Soria Molina, que fazia parte da tripulação do navio. Dezessete pessoas ainda permanecem desaparecidas, entre tripulantes e passageiros. O Costa Concórdia transportava 4.200 pessoas quando bateu em um recife na costa italiana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.