Marcha pede renúncia do presidente paraguaio

Os militantes do opositor Partido Liberal Radical Autêntico (PLRA) marcharão no sábado pelo centro de Assunção, a capital paraguaia, para exigir a renúncia do presidente Luis González Macchi. Miguel Abdón Saguier, presidente do PLRA, disse ontem esperar "que o chefe de Estado esteja deixando o governo amanhã, após ver que o povo se manifesta contra ele". Para Saguier, é preciso que "o nosso companheiro de partido, o vice-presidente Julio César Franco, assuma o poder" no país "porque tem legitimidade, já que foi eleito pelo povo em agosto de 2000".Embora Franco faça parte do Poder Executivo, no sábado ele marchará à frente dos que exigem a demissão do atual mandatário. A mobilização começará pela manhã, em uma praça do centro de Assunção, e culminará diante do Panteão dos Heróis da Nação, localizado a poucas quadras do Palácio do Governo. González Macchi disse que só deixará o poder "se o Partido Colorado (governista) me pedir. Caso contrário, cumprirei o mandato... até agosto de 2003". Nicanor Duarte, presidente dos colorados, comentou: "González Macchi é um inútil, mas institucionalmente o apoiamos porque queremos que o Partido Colorado se mantenha no poder até o tempo estipulado, ou seja, até 2003".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.