Marchinha de Osama: Os vencedores

Quarta-Feira de Cinzas, depois das folias da terça-feira da Panqueca, aqui na Grã-Bretanha, aproveitamos a oportunidade, e a vasta ressaca que assola 170 milhões de brasileiros no Brasil e 500 mil (5 mil legais) integrados ao Reino Unido, para coroar vencedores. Como todos sabem, esta coluna lançou, na semana antecedente ao carnaval, o primeiro refrão (ou estribilho) de uma marchinha focalizando a figura popular nos noticiários, conforme é de praxe foliã, e pediu a seus leitores que a completassem com um estribilho (ou refrão) que faltava. De nossa exclusiva autoria, eram os seguintes versos: ?Osama, Osama, Ouça quem te chama! Vem contar tintim por tintim Porque és malvado assim! Vem, Osama Bin! (breque): Diz que sim, diz que sim!? É verdade, não tínhamos uma musiquinha onde encaixar o estribilho (ou refrão), o que tornava mais difícil o concurso. Felizmente, meu parceiro, Javeira de Olidér (pseudônimo), tipo danado de musical, se encarregou desse aspecto da labuta criativa e, mais, julgou comigo as centenas de sugestões que recebemos por e-mail para o refrão (ou estribilho) que faltava. Javeira de Olidér deu-se ao trabalho inclusive de gravar, segundo as mais avançadas técnicas digitais, o resultado final do ?Concurso Marchinha do Osama?, com sua voz clara, bem entoada e rítmica. Aproveitamos a ocasião propícia para agradecer os préstimos da BBC que nos cedeu, por razoável espaço de tempo, um de seus modernos estúdios para o registro musical. Também não poderíamos deixar de expressar nossa dívida de gratidão para com a ?gente boa? da BBC Brasil, que lá compareceu, com seu entusiasmo e caprichada afinação, para fazer coro à gravação, tendo, no entanto, preferido o anonimato e a alegria pura da criação à guisa de recompensa. A todos, mais uma vez, nosso obrigado. Ao vencedor, as Vomplas (batatas)! Vamos, enfim, aos vencedores. Sim, porque são dois, pois foi alto o nível dos concorrentes. Em primeiro lugar, empatados, chegaram Rô (pseudônimo), do Rio de Janeiro (cidade e Estado verdadeiros), e Oãoj Uennil (pseudônimo), de Uaj (pseudônimo), São Paulo (estado verdadeiro). Este o estribilho (ou refrão) enviado por Rô (pseudônimo): ?O Bush tá atrás Aliás o mundo inteiro Se bobear, sua gruta eles invadem Se entrega, Osama bin Laden? E agora o de Oãoj Uennil: ?Bin Laden, Bin Laden, Se é que se diz do bem, Pelos sinos do Big Ben, Mostre mesmo que é bom Faz de conta que London é Leblon, Sem essa de Armagedom!? Como vêem a escolha foi dura. O Javeira (pesudônimo), por seus esforços, levou uma nota de 10 (dez) libras, uma cerveja e um sanduíche de ?mortandela? (foi assim que ele pediu: ?mortandela?) preparado por Dona Clotilde, do popular restaurante Braslondon, que fica em Boxbridge Street, número 16, NW 10, London. Agradecemos ainda a colaboração do Banco Unimundo, da livraria Boa Lupa (SP) e da Açogoiás, que nos prestigiaram com suas chancelas. Os dois vencedores deverão receber, cada um, pelo correio, uma bela e reluzente Vompla de Graniz envernizado. Conforme dizem os brasileiros tristes: ?Valeu!?. Ivan Lessa

Agencia Estado,

01 Março 2006 | 10h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.