Maremoto mata centenas na Somália

Centenas de pessoas morreram e cidades inteiras foram arrasadas quando ondas de maremoto atingiram a costa da Somália, informa um porta-voz da Presidência do país africano. As ondas, que causaram destruição no domingo, foram causadas por um terremoto de magnitude 9,0, centrado ao largo da ilha de Sumatra, na Indonésia, a 4.500 km de distância."A perda humana está nas centenas de vidas na costa nordeste e central... Vilas e cidades costeiras inteiras foram varridas pelas ondas de maremoto e há danos graves a propriedades", disse Yusuf Ismail, porta-voz do presidente somali, Abduallhi Yusuf Ahmed. O porta-voz atua no Quênia, onde o Parlamento somali se reúne, porque a capital da Somália é considerada perigosa demais."Nenhum dos pescadores que saíram ao mar no domingo voltou", disse Ismail. "Fazemos um apelo importante e urgente por suprimentos de emergência à comunidade internacional". Em aprtes da Somália, ondas avançaram are 3 km terra adentro, disse Umar Haji Ali, pescador de Kabaal, 800 km a nordeste da capital, Mogadiscio. Na capital, o oceano subiu dois metros com a chegada das ondas.A Somália vive dividida entre milícias rivais desde que o ditador Mohamed Siad Berre caiu, em 1991. Mais de 500.000 pessoas já morreram no conflito e cerca de 2 milhões ficaram desabrigadas, 1,5 milhão das quais vivem como refugiados em países vizinhos. A guerra civil devastou o país, e o governo de Yusuf não tem funcionários, tesouro ou mesmo prédios.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.