AP Photo/Michel Euler
AP Photo/Michel Euler

Marine Le Pen anuncia 'eurocético' como premiê se vencer eleições

Nicolas Dupont-Aignan será seu primeiro-ministro caso ela vença o segundo turno no próximo dia 7 contra o centrista Emmanuel Macron

O Estado de S.Paulo

29 Abril 2017 | 09h21
Atualizado 29 Abril 2017 | 22h08

PARIS - A candidata de extrema direita Marine Le Pen à presidência da França anunciou que o 'eurocético' Nicolas Dupont-Aignan, que somou 1,7 milhões de votos no primeiro turno das eleições em 23 de abril, será seu primeiro-ministro caso ela vença o segundo turno no próximo dia 7 contra o centrista Emmanuel Macron.

Em uma entrevista coletiva conjunta, ambos formalizaram o pacto nacional entre a Frente Nacional (FN), partido de Le Pen, e o movimento 'Debout a France' ("França de Pé", em tradução livre), de Dupont-Aignan, ex-integrante da legenda de centro direita Os Republicanos.

Esta aliança é algo inédito na história da FN, um partido historicamente rejeitado pelos restantes por ser considerado xenófobo e antidemocrático. "Nicolas Dupont-Aignan é um patriota sincero e exigente. Ele se mostrou capaz de sair da zona de conforto", afirmou a candidata da extrema direita, que conta com cerca de 40% das intenções de voto, frente a 60% de Macron, que é apoiado pelos tradicionais Partido Socialista e Os Republicanos.

O líder do França de Pé e prefeito de Yerres, que terminou o primeiro turno como o sexto mais votado com 1,7 milhões de votos (4,7%), reconheceu que possui divergências com a FN, sobretudo econômicas (o euro e as taxas sobre as importações), mas que também há muitas coincidências, como o amor à França.

"Convido todos os franceses a se unirem para salvar nosso país. Há um autêntico movimento que cresce", defendeu Dupont-Aignan Para Le Pen, haverá mais apoio em torno de sua candidatura, que representa um freio à globalização, ao terrorismo e ao crime organizado.

A candidata previu que "muitos eleitores" que votaram no esquerdista Jean-Luc Mélenchon (7 milhões de votos) e no conservador François Fillon (7,2 milhões de votos) acabarão se unindo a seu projeto. Le Pen obteve 7,6 milhões de votos em 23 de abril (21,3%), contra 8,6 de Macron (24,01%). / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.