Marine Le Pen não consegue se eleger na França

A chefe da extrema-direita francesa, Marine Le Pen, e a destacada líder socialista Ségolène Royal não conseguiram se reeleger para suas respectivas cadeiras na Assembleia Nacional nas eleições realizadas neste domingo.

AE, Agência Estado

17 de junho de 2012 | 19h45

Marine Le Pen perdeu para um candidato socialista a disputa por uma cadeira no norte de França. A derrota ocorreu por uma margem de apenas cem votos e Marine cogita a possibilidade de exigir uma recontagem. Apesar da derrota de sua líder, a Frente Nacional, partido de extrema direita comandado por Marine, conseguiu pela primeira vez em anos eleger deputados na Assembleia Nacional.

Já Ségolène, ex-companheira do presidente François Hollande e mãe de seus quatro filhos, perdeu para o socialista dissidente Olivier Falorni a disputa pela cadeira da região de Charente-Maritime, segundo projeções divulgadas neste domingo.

Ségolène declarou-se vítima de "traição política". Na semana passada, a atual companheira de Hollande, Valérie Trierweiler, declarou apoio ao dissidente Falorni em uma mensagem no microblog Twitter, apesar de a cúpula do Partido Socialista apoiar Ségolène. No passado, ela chegou a ser a candidata da legenda à presidência da França. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.