Marinha dos EUA liberta capitão sequestrado por piratas

O capitão do cargueiro Maersk Alabama, Richard Phillips, foi libertado neste domingo pela Marinha dos Estados Unidos, depois de ser mantido como refém desde a quarta-feira por piratas somalis.

AE-AP, Agencia Estado

12 de abril de 2009 | 15h46

Segundo um alto funcionário do serviço de inteligência norte-americano, o capitão não foi ferido durante troca de tiros entre os militares e os piratas. Phillips foi levado em segurança a um navio da Marinha próximo ao local, ao largo da costa da Somália. Segundo o funcionário, que pediu para não ser identificado, três piratas foram mortos e um ficou ferido.

Horas antes, um comissário distrital da região central de Mudug havia dito que as negociações para a libertação de Phillips haviam fracassado por causa da insistência dos norte-americanos em prender os sequestradores.

No sábado à noite, o Maersk Alabama atracou num porto do Quênia com os 19 membros da tripulação. Phillips, de 53 anos, foi capturado na quarta-feira depois de frustrar o sequestro do cargueiro, que carregava alimentos para pessoas famintas de Somália, Ruanda e Uganda. Durante a ação, Phillips ordenou que a tripulação se trancasse na cabine e depois se entregou aos piratas para proteger seus homens, disseram os tripulantes a parentes nos Estados Unidos.

Os tripulantes derrotaram alguns dos piratas, mas os somalis fugiram com o capitão em uma bote. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
piratasSomália

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.