Marinha enviará 2 helicópteros e equipe médica ao Haiti

A Marinha do Brasil enviará ao Haiti dois helicópteros, 11 médicos e 14 enfermeiros, em um navio italiano, para atender os feridos no terremoto. O porta-aviões Cavour foi projetado para uso em missões humanitárias e situações de calamidade, e está equipado para atender pacientes que necessitem de cirurgias de alta complexidade, de acordo com os oficiais brasileiros.

BRUNO BOGHOSSIAN, Agencia Estado

26 de janeiro de 2010 | 18h47

O navio está a caminho do Brasil e deve atracar amanhã em Fortaleza, onde será feito o embarque da equipe brasileira e do material necessário para a operação. O Cavour será reabastecido no mar por um navio-tanque e deve chegar ao Haiti na segunda ou terça-feira.

De acordo com o contra-almirante José Aloysio de Melo Pinto, subchefe de operações do Comando de Operações Navais, o atendimento médico será útil, apesar de a chegada do porta-aviões estar prevista para três semanas depois do terremoto.

"A estrutura de saúde do país acabou e as necessidades de atendimento médico não param. Com o tempo, pode ser que essas necessidades diminuam, mas temos a informação de que o apoio médico é bem-vindo", afirmou. O espaço para os brasileiros no Cavour foi oferecido pelo Ministério da Defesa da Itália.

No porta-aviões, já estão a caminho do Haiti 6 helicópteros, 30 médicos e quase 900 tripulantes e militares italianos. O navio é equipado com duas salas de cirurgia, 35 leitos - sendo 8 para atendimento de terapia intensiva -, equipamentos de tomografia computadorizada e um laboratório.

Além dos médicos brasileiros, também embarcarão no porta-aviões 59 oficiais e praças, entre engenheiros especializados na remoção de escombros, homens do Destacamento Aéreo Embarcado e uma equipe especializada em evacuação aeromédica. A equipe brasileira deve ficar no Cavour por 30 dias, mas novos médicos e militares podem ser mandados para o porta-aviões se for necessário.

O Brasil também vai enviar ao Haiti 700 toneladas de material para assistência humanitária e para os militares que estão no país. O navio Almirante Saboia deve deixar o Rio na segunda-feira, com previsão de chegada ao país no dia 17.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.