Marinha terá mais peritos em segurança

Aumento do tráfego de navios justifica decisão

VANNILDO MENDES / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

22 de janeiro de 2012 | 03h04

O Comando da Marinha classifica o nível de segurança da navegação costeira do Brasil "dentro dos melhores padrões internacionais". Ainda assim, diante do o crescimento expressivo do tráfego, sobretudo de navios de cruzeiros turísticos, nos últimos anos no País, a instituição está contratando mais peritos, reavaliando sua estrutura de fiscalização e controle e criando novas Organizações Militares (OMs), para evitar desastres como o do Costa Concordia, na Itália.

O Brasil tem 7,4 mil quilômetros de costa e apenas 113 peritos em inspeções e vistoria de navios, espalhados pelas 60 bases militares dedicadas à segurança do tráfego aquaviário.

Em resposta por e-mail ao Estado, o diretor de Portos e Costas do Brasil, vice-almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira, informou que serão contratados em fevereiro mais 33 novos peritos e a Marinha está atualizando toda a estrutura de controle e fiscalização da segurança "para enfrentar o contínuo crescimento, não só do turismo náutico, como também de todas as demais atividades do meio aquaviário".

"Podemos afirmar que o nível de segurança da navegação costeira do Brasil pode ser considerado muito bom", afirmou.

Ainda segundo ele, o litoral brasileiro encontra-se devidamente cartografado e sinalizado de acordo com as regras de navegação internacionais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.