Marinheiros de navio ucraniano morrem intoxicados

Dois marinheiros do navio Odisk, que levava substâncias químicas da Ucrânia à Turquia, morreram por causa de uma intoxicação a bordo. Segundo o Ministério de Situações de Emergência ucraniano, outros oito marinheiros foram internados na unidade de cuidados intensivos do hospital de Yalta, no Mar Negro, um deles "em estado muito grave". O Odisk, com bandeira de Serra Leoa, se dirigia do porto ucraniano de Kerch a Iskanderun com uma tripulação russo-ucraniana de 10 pessoas. Ele transportava 2 mil toneladas de substâncias químicas que, segundo os especialistas, ao entrar em contato com a água provoca uma reação que gera gases altamente tóxicos. O navio permanece ancorado na enseada do porto.O chefe do Ministério de Situações de Emergência na península da Criméia, Alexandr Mazilin, explicou que "o incidente de deveu à violação das normas de segurança no transporte de substâncias Perigosas".O capitão do navio avisou na sexta-feira às autoridades do porto sobre a suposta intoxicação de cinco marinheiros com álcool adulterado. Doisdeles, um russo e um ucraniano, morreram ontem à noite por causa da intoxicação. Especialistas constataram a presença no navio de vapores de fósforo e de outros gases tóxicos, produtos de reações químicas.O prefeito de Yalta, Serguei Braiko, afirmou que a população não corre perigo. Uma equipe de especialistas em Defesa Civil e um laboratório químico ambulante chegaram nesta sexta e à cidade para planejar os procedimentos de desintoxicação a bordo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.