David Maxwell/ EFE
David Maxwell/ EFE

Marmota Phil 'prevê' inverno mais longo nos EUA

Como a cada 2 de fevereiro, a cerimônia ocorreu no pequeno povoado de Punxsutawney, Pensilvânia, e reuniu cerca de 10 mil pessoas

O Estado de S. Paulo

02 de fevereiro de 2015 | 15h27

WASHINGTON - A famosa marmota Phil saiu nesta segunda-feira, 2, de sua gaiola na pequena cidade de Punxsutawney, no Estado da Pensilvânia, e viu sua sombra, o que significa, segundo a tradição local, que o inverno nos Estados Unidos vai durar mais seis semanas neste ano.

Como a cada 2 de fevereiro, desta vez em uma manhã chuvosa no pequeno povoado de Punxsutawney, Phil fez sua "previsão do tempo" por volta das 7h25 (10h25 de Brasília), em cerimônia presenciada por mais de 10  mil pessoas, um número menor que o habitual devido justamente ao mau tempo.


Quando a marmota sai de sua gaiola e não vê sua sombra, isso significa que a primavera chegará em breve, de acordo com a tradição.

No ano passado, Phil também "previu" um inverno longo e, de fato, houve várias ondas de frio ártico, especialmente no litoral leste do país, e as temperaturas abaixo de zero se prolongaram até o fim de março.

Na semana passada, uma nevasca afetou cidades como Nova York e Boston e, para esta semana, os meteorologistas preveem uma nova frente fria que pode chegar a até 18 Estados.

Desde 1887, a marmota previu um inverno longo em 102 ocasiões e uma primavera antecipada em 17, de acordo com os registros existentes.

Os prognósticos de Phil nem sempre são corretos. Em 2012, ele indicou que haveria mais seis semanas de inverno e, segundo as estatísticas oficiais, em fevereiro daquele ano as temperaturas foram mais altas do que o normal para a época.

O filme Feitiço do Tempo (1993), protagonizado por Bill Murray, deu notoriedade à festa de Punxsutawney, cidade localizada a cerca de 100 quilômetros a nordeste de Pittsburgh.

Phil tem imitadores em vários lugares do país, como Chuck em Staten Island (Nova York), Sir Walter Wally em Raleigh (Carolina do Norte) e Beau Lee em Atlanta (Geórgia), entre outros. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.