Marroquino é o primeiro a ser condenado pelos ataques de 11/09

O estudante marroquino Mounir el Motassadeq, de 28 anos, tornou-se o primeiro condenado no mundo pelos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001 nos EUA, quando dois aviões foram jogados contra as torres do World Trade Center, outro caiu sobre o prédio no Pentágono e um terceiro caiu num descampado a caminho de Washington. Uma corte do Estado de Hamburgo, na Alemanha, sentenciou o estudante a 15 anos de prisão, após considerá-lo culpado de ajudar a apoiar a célula da rede terrorista Al-Qaeda em Hamburgo, que até agora é a principal suspeita de ser autora dos ataques. A pena de 15 anos é a sentença máxima que a Justiça alemã pode impor a um acusado de cumplicidade em assassinato, mesmo que centenas de pessoas tenham morrido na ação. Motassadeq foi acusado de cumplicidade na morte de 3.045 pessoas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.