Marta apóia socialista em Paris

Ao discursar na noite desta quinta-feira no comício do candidato do Partido Socialista à Prefeitura de Paris, Bertrand Delanoë, a prefeita Marta Suplicy, sob fortes e demorados aplausos, concitou os parisienses a demantelar, pelo sufrágio universal, "o sistema de poder" estabelecido pela direita na capital francesa, sistema por ela comparado - sem a menção de nomes - ao que predominou em São Paulo até sua eleição."A derrubada ao sistema" é precisamente a tônica da mensagem socialista para os parisienses, que já fizeram de Delanoë o favorito do pleito, (em dois turnos, sendo o primeiro no próximo dia 11).Sabendo de antemão das linhas gerais do discurso da prefeita, com quem se encontrou em seu comitê eleitoral, horas antes do comicio, o candidato passou a anunciar, em entrevistas à midia, que "Dona Marta Suplicy será a grande vedeta do Zenith (local do manifestação), ela tem coisas importantes a dizer para a reflexão dos parisienses".No final do encontro, Delanoë abraçou a prefeita diante das câmeras da televisão, declarando: "Eu sei tudo sobre a prefeita, sua carreira politica, sua campanha, há muita coisa parecida entre a luta dela em São Paulo e a minha aqui. Estou orgulhoso de sua presença e ajuda".Presentes ao comício, os prefeitos de várias capitais européias, entre os quais os de Londres, Roma e Berlim, exprimiram seu apoio a Delanoë por meio de messagens gravadas em vídeo.Ao subir ao palanque, Marta Suplicy foi ovacionada pelo publico que lotou o Zenith (espaço para megaespetaculos). Em seu discurso discurso (lido), a prefeita começou avisando não estar ali para "cumprir a tradição" que faz com que os convidados estrangeiros se limitem a exprimir ritualmente sua solidariedade ao correligionário.Investindo-se da condição de militante, sob novos aplausos, ela afirmou: "Ao combate que vocês travam para derrotar a direita e reconquistar Paris para o cidadão, eu não sou apenas solidária. Sou parte ativa dessa luta, com Delanoë, os militantes socialistas, a esquerda plural. Com todas as forças progressistas e com o apoio total do Partido dos Trabalhadores do Brasil, que eu represento nesta noite - todos nós unidos poderemos vencer esse importante combate".No trecho julgado "mais significativo e evocativo" pelos dirigentes socialistas, Marta comparou a situação de Paris com a de São Paulo: "Enfrentando a direita, fui eleita com quase 60 por cento dos votos. Meu adversário e antigo prefeito, havia implantado um verdadeiro sistema para favorecer os amigos. Ele escolheu o próprio sucessor para manter o controle da cidade. Marcada por atos de corrupção, a administração de seu protegido estava completamente desmoralizada, ao ponto deste preferir não se candidatar à reeleição. Seu próprio predecessor e padrinho politico tentou preservar o sistema. Nós o desmantelamos com o apoio de todos os homens e mulheres que em conjunto desejam reconstruir São Paulo."E incisiva: "Vocês aqui farão o mesmo".Prosseguindo, disse: "Estamos aqui igualmente confrontados com a necessidade de repor Paris nas mãos de seus cidadãos, de reconstruir uma cidade para seus habitantes e de recolocar em seu lugar a cidade que foi um farol para o mundo."Mais adiante, sublinhou: "A Paris de Jaurez (Jean), das conquistas sociais de 36, da Resistência, da Liberação, a Paris de maio de 68 e também de 81 (eleição do presidente socialista Mitterrand), a Paris que, espero, reviverá este mês sob a força dos resultados das urnas".Depois de classificar Paris de "cidade aberta ao mundo, tolerante e solidária", a prefeita acrescentou: "É assim que concebemos nossa propria cidade de São Paulo e é assim que esperamos imaginar a nova Paris em meio a uma explosão cultural, com preservação do meio ambiente, igualdade de homens e mulheres e, mais importante ainda, uma cidade voltada para uma mundialização solidária e construída pelo povo, livre dos discursos deprimentes do pensamento único e do liberalismo desbragado".E concluiu: "O mundo estenderá a mão a esta Paris reflorescente, e São Paulo se manterá a seu lado". Tão logo cessaram os aplausos prolongados à prefeita, Delanoë começou seu discurso anunciando que, uma vez eleito, uma de suas prioridades no dominio internacional será o estabelecimento de estreita cooperação de Paris com São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.