Mas proporá consulta para secessão catalã, diz jornal

Artur Mas, presidente da região espanhola da Catalunha, deverá apresentar na terça-feira uma resolução ao Parlamento catalão, que na quinta-feira poderá votar a matéria e dar o passo inicial para a secessão catalã do resto da Espanha - não está claro ainda se através da antecipação das eleições ou de um referendo, informou hoje o jornal espanhol El País. Segundo o diário, o partido governista catalão Convergència i Unió (Convergência e União) que reúne grupos moderados da direita nacionalista, apresentará amanhã a proposta de resolução, a qual afirma que o "encaixe" entre Espanha e Catalunha é "um caminho sem itinerário".

ANDRÉ LACHINI (AE), Agência Estado

24 de setembro de 2012 | 15h36

A proposta de resolução será apresentada em momento sensível da crise econômica tanto na Espanha quanto na Europa. A expectativa dos mercados é que nos próximos dias o governo espanhol peça um pacote de socorro à Comissão Europeia (CE), semelhante aos pedidos por Grécia, Portugal e Irlanda. A taxa de desemprego na Espanha é de 25% da força de trabalho e o país está em recessão. A situação da região da Catalunha também é ruim. Recentemente, a administração regional pediu 5 bilhões de euros em ajuda ao governo central de Madri para honrar pagamentos e evitar a insolvência.

Segundo o El País, "a proposta de resolução se encontra ainda em fase de negociação entre os partidos, mas em grande parte reflete a ambiguidade com que se movimentou o presidente da Generalitat (governo catalão), Artur Mas, nos últimos dias. A proposta reclama ''o direito a decidir'', mas não esclarece como será a fórmula da consulta entre os catalães: um referendo ou as eleições antecipadas''", informou o jornal. A Convergência e União pede ao governo central a renegociação do pacto fiscal entre a Catalunha, uma das regiões mais ricas do país, e Madri. O primeiro-ministro espanhol Mariano Rajoy descartou essa possibilidade na semana passada, após reunião com Mas em Madri.

A proposta de resolução será negociada a partir da terça-feira, disse o jornal. A Convergência e União tem 62 dos 135 deputados, mas conta com o apoio de outros partidos nacionalistas, como a Iniciativa (10 parlamentares), a Esquerda (outros 10) e 3 separatistas do Solidaritat.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.