Massachussetts começa a casar gays. Ordens do tribunal

Casais formados por pessoas do mesmo sexo começaram a receber hoje, no Estado americano de Massachusetts, licenças de casamento, um fato sem precedentes na história dos Estados Unidos. Há seis meses, o máximo tribunal do Estado decidiu que os casais gays têm o mesmo direito constitucional que os demais para contrair matrimônio. Entre comemorações, alguns protestos e objeções legais apresentadas por grupos conservadores, Massachussetts tomou a medida que transforma os Estados Unidos no quinto país do mundo onde se aceitam os casamentos de casais do mesmo sexo - os outros são Bélgica, Canadá, Dinamarca e Holanda. Tanya McCloske, de 52 anos, e Marcia Kadish, de 56, preencheram rapidamente os formulários de casamento e se dirigiram à prefeitura de Cambridge, onde obtiveram sua licença de matrimônio e trocaram confidências de fidelidade. Às 9h15 (horário local), a funcionária da prefeitura Margaret Drury disse ao casal: "Eu vos declaro casadas sob as leis do Estado de Massachusetts". Na vizinha Boston, as principais demandantes no caso que levou à decisão da suprema corte - Hillary e Julie Goodridge - iniciaram o processo para obter a licença de casamento a fim de se casarem nas próximas horas. Em 2001, a prefeitura de Boston lhes negou o casamento, mas, desta vez, o prefeito Thomas Menino lhes deu as boas-vindas pessoalmente. "Uma vez mais, derrubamos uma barreira na cidade de Boston e no Estado de Massachusetts", disse ele. Em Cambridge, mais de 260 casais gays solicitaram licenças matrimoniais nas primeiras horas do dia. A polícia calculou em cerca de 5.000 o número de pessoas que se dirigiram à prefeitura para presenciar o fato histórico. Por sua vez, o presidente dos EUA, George W. Bush, renovou hoje seu apelo para que o Congresso aprove uma medida constitucional para barrar o casamento gay. Em um comunicado, Bush afirmou: "A sagrada instituição do casamento não deve ser redefinida por poucos juízes ativistas."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.