Mau tempo ajuda Schroeder nas pesquisas

A tragédia causada pelas chuvas beneficiou o chanceler alemão, Gerhard Schroeder, cujo partido, o social-democrata (SPD), recuperou vários pontos nas pesquisas graças ao tratamento dado à crise. Antes do mau tempo se abater sobre a Alemanha, há cerca de 10 dias, o SPD e os verdes apareciam distantes, em segundo lugar na preferência dos eleitores alemães, com 41% das intenções de voto, sendo que o opositor CDU-CSU e os liberais (FDP) surgiam em primeiro, com 50%. As inundações do Rio Elba e a rapidez com que Schroeder enfrentou a crise, decidindo liberar ajuda financeira urgente e dando a impressão de ter a situação sob controle, mudaram o quadro psicológico e relegaram a economia - o tema até então principal da campanha - a um segundo plano. Hoje, segundo uma pesquisa veiculada pela rede de televisão ZDF, a segunda da Alemanha, a coalizão liderada pelo SPD tem 45% da preferência dos eleitores e a oposição, 48%. Em um confronto pessoal entre Schroeder e o desafiante democrata-cristão Edmund Stoiber, o chanceler lidera com 55% (três pontos porcentuais a mais que na última pesquisa) contra 36% (três pontos a menos). Os 19 pontos de diferença entre os dois candidatos, a favor de Schroeder, marcam a maior distância entre ambos desde a postulação de Stoiber como candidato a chanceler, em janeiro. As eleições serão realizadas em 22 de setembro. Ainda de acordo com o levantamento, 70% dos alemães acreditam que Schroeder fez um bom trabalho até agora para enfrentar as inundações. Segundo o diretor do instituto Grupo de Pesquisas Eleitorais, Matthias Jung, "há um claro efeito das inundações" que beneficiou o SPD nesta última pesquisa.

Agencia Estado,

23 Agosto 2002 | 17h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.