McCain acusa Obama de apelar para questão racial

Um dia após o candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, Barack Obama, alertar os eleitores que seu rival republicano John McCain tentará lhes dizer que "ele não parece com todos os outros presidentes que estão nas notas do dólar," a campanha de McCain acusou Obama de fazer política racial de uma maneira negativa. Obama "jogou a carta da raça, e ele puxou esta carta do fundo do baralho," disse o gerente de campanha de McCain, Rick Davis, em comunicado. Ele definiu as declarações do republicano como "negativas, vergonhosas e erradas."Em um discurso no Missouri, Obama, o primeiro candidato presidencial negro com chances de conquistar a Casa Branca, argumentou ontem que o presidente George W. Bush e John McCain recorrerão a táticas de amedrontamento da população para manter o controle sobre a Casa Branca, porque eles têm pouco a oferecer aos eleitores."Que ninguém pense que Bush e McCain têm uma resposta verdadeira para os desafios que enfrentamos. O que eles tentam fazer é deixar vocês com medo de mim," disse Obama. "Vocês sabem ''ele não é patriota o suficiente, ele tem um nome engraçado,'' vocês sabem, ''ele não parece com todos os outros presidentes que estão nas notas do dólar''," falou o candidato democrata.O próprio democrata não deixou claro quais distinções ele pensa que McCain deverá levantar, a respeito dos presidentes cujas faces estampam as notas do dólar americano - homens brancos, cuja maioria era bem mais velha que Obama quando foram eleitos. McCain não fez referências à questão da raça de Obama durante a campanha; ele tem dito que seu opositor não tem experiência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.