McCain busca solução para crise das hipotecas nos EUA

Em busca de melhorarsua imagem em assuntos econômicos, o candidato do PartidoRepublicano à Presidência dos EUA, John McCain, defendeu naterça-feira a realização de reuniões com os credores dehipoteca e especialistas em contabilidade para iniciar ocombate à crise do crédito imobiliário enfrentada pelo país. McCain, que muitos críticos qualificam de fraco emeconomia, disse estar aberto a uma variedade de soluções paradiminuir os problemas no mercado imobiliário norte-americano,mas não falou especificamente sobre uma medida a ser adotadaimediatamente. "Não vou me servir da crise no mercado hipotecário para meubenefício político. Vou avaliar tudo a fim de descobrir se umamedida seria benéfica ou maléfica quando se trata de enfrentara crise com que nos deparamos agora", afirmou McCain, senadorpelo Estado do Arizona, no texto de um discurso a ser proferidopara empresários em Santa Ana, na Califórnia. "Vou avaliar todas as propostas com base na sua relação decusto e benefício. Nesta crise, como em todas as outras queenfrentarei no futuro, não vou permitir que um dogma suplante obom senso", disse. McCain tem assegurada a indicação do Partido Republicanopara disputar eleição presidencial de novembro, quandoenfrentará ou Barack Obama ou Hillary Clinton. O republicanoconcentra seus esforços agora em angariar apoio e recursos paraa futura disputa com o adversário democrata. Democratas acusaram McCain de saber menos sobre economia doque sobre questões de política internacional e de segurançanacional, sendo assim uma opção arriscada neste momento em queos EUA se deparam com uma crise na economia. O candidato ouviu críticas semelhantes dos republicanos quetambém concorriam à vaga do partido no pleito presidencial. A fim de afastar essa impressão, McCain abordou no texto dodiscurso os problemas enfrentados pelo mercado imobiliário dosEUA e disse que não daria apoio a medidas capazes de favoreceros que agiram "de forma irresponsável" ao alimentar a crise. O republicano afirmou ainda que o governo poderia fazerduas coisas imediatamente -- reunir em encontros separados osprofissionais de contabilidade e os credores das hipotecas paradiscutir soluções em vista da crise. O texto do discurso de McCain apareceu um dia depois deHillary ter sugerido um plano para diminuir a instabilidade nomercado imobiliário dos EUA. A pré-candidata e Obama vêmcompetindo para ver quem oferece a imagem de líder maisconfiável diante de uma economia que ameaça entrar emrecessão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.