McCain dirá para deixarem o 'rancor entre os partidos'

O candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, John McCain, deverá fazer um apelo para os americanos deixarem de lado o "rancor entre os partidos" no seu discurso de aceitação oficial da candidatura, na noite de hoje, no final da convenção nacional do Partido Republicano. "O constante rancor partidário que nos impede de resolver esses problemas não é uma causa, é um sintoma", dirá McCain. "É o que acontece quando as pessoas vão a Washington para trabalhar para si próprias e não para vocês. Cada vez mais, eu tenho trabalhado com integrantes dos dois partidos para resolver problemas que precisam ser resolvidos. É assim que eu governarei como presidente. Eu vou estender minha mão a qualquer um que me ajude a colocar esse país de novo em movimento. Eu tenho esses antecedentes e as cicatrizes para provar isso. O senador Obama não tem", dirá McCain. Os trechos do discurso que McCain fará mais tarde foram liberados por assessores da convenção nacional republicana. O apelo para o fim dos rancores virá uma noite após a candidata a vice-presidente na chapa de McCain, a governadora do Alasca, Sarah Palin, ter defendido suas credenciais e ter feito um discurso agressivo contra o candidato democrata Barack Obama. "Eu não posso esperar para apresentá-la a Washington", deverá dizer McCain sobre Palin. "Deixem-me oferecer um alerta aos velhos, gastadores, ineptos e egoístas da multidão de Washington: a mudança está chegando". As informações são da Dow Jones.

AE, Agencia Estado

04 de setembro de 2008 | 20h34

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesEstados UnidosJohn McCain

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.