McCain diz que quer 45 novos reatores nucleares até 2030

O candidatorepublicano à Presidência dos EUA, John McCain, prometeu naquarta-feira colocar 45 novos reatores nucleares para funcionarnos Estados Unidos até 2030, caso seja eleito em novembro. Aproposta faz parte de um plano para dar independênciaenergética ao país. McCain está desenvolvendo uma estratégia para diminuir adependência norte-americana do petróleo estrangeiro, questãoconsiderada crucial para os eleitores após a disparada do preçoda gasolina. O senador pelo Arizona é grande defensor de maisinstalações nucleares. Ele as considera parte da solução nocombate ao aquecimento global e para a independência energéticados Estados Unidos. Atualmente, há 104 reatores funcionando nos Estados Unidos.Eles geram cerca de 20 por cento da energia do país. "Se for eleito presidente, vou colocar esta nação paraconstruir 45 novos reatores até 2030, com o objetivo maior de100 reatores para fornecer energia às casas e fábricas ecidades da América", disse McCain em um evento de campanha emMissouri, um Estado-chave para as eleições. "Se queremos um suprimento de energia vasto, confiável e debaixo custo --com emissão zero de carbono e preço estável nolongo-prazo-- essa é a definição da energia nuclear." O senador democrata por Illinois, Barack Obama, com quemMcCain concorrerá pela Casa Branca, fez declarações parecidassobre a energia nuclear, mas não estabeleceu nenhuma meta. Embora a energia nuclear seja crucial para as preocupaçõesclimáticas dos Estados Unidos, a questão do lixo atômico e daquestão da proliferação nuclear são um problema, afirma acampanha de Obama em seu site. Entre os grandes impedimentos à construção de novosreatores, está a falta de um local para o lixo nuclear. OCongresso escolheu a montanha Yucca, a 145 quilômetros de LasVegas, mas o local nunca foi aberto devido à oposição depessoas importantes, como o líder da maioria no Senado, osenador Harry Reid, de Nevada. A Comissão Regulatória Nuclear dos Estados Unidos nãoconcede uma licença para a construção de um novo reator desdeos anos 1970 e as empresas se preocupam com a segurança e oscustos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.