McCain e democratas divergem sobre Iraque

O candidato republicano apresidente dos Estados Unidos, John McCain, afirmou nasegunda-feira estar cansado dos erros cometidos na guerra doIraque, mas defendeu a continuação do conflito. Falando no Memorial Day, McCain tentou se dissociar dopresidente George W. Bush a respeito da impopular guerra,enquanto seus adversários democratas repetiram as propostaspara encerrá-la rapidamente. "Como todos sabemos, o povo americano está cada vez maiscansado da guerra do Iraque", disse McCain a centenas deveteranos e seus familiares numa cerimônia em homenagem asoldados mortos em conflitos. Os democratas aproveitaram a data para reiterar suaintenção de acabar com a guerra. "Minha intenção é encerrar a guerra no Iraque, e começar atrazer nossas tropas para casa de maneira ordenada", disseBarack Obama num evento para veteranos em Las Cruces, NovoMéxico, um Estado estratégico na eleição de novembro. Ao lado do governador Bill Richardson, Obama, que nãoserviu às Forças Armadas, admitiu que não sabe "o que é entrarnuma batalha como tantos de vocês". Na semana passada, McCaincriticou Obama por sua falta de histórico militar. Fazendo campanha de Porto Rico, Hillary Clinton disse apais de soldados do Exército que nos próximos meses osmilitares podem começar a ser retirados. "Espero que, se ele [o filho dos presentes] fizer carreirano Exército, quando eu for presidente vocês não tenham de sepreocupar com a volta dele", disse a senadora em Bayamon. Maistarde, num comício em Ponce, ela prometeu "trazer nossas tropaspara casa". O comando militar espera que até o final de julho ocontingente militar no Iraque seja reduzido para 140 milsoldados. A retirada do resto é um dos assuntos centrais destacampanha. McCain, que foi piloto da Marinha e passou cinco anos emeio como preso de guerra no Vietnã, afirmou na segunda-feiraque uma retirada precipitada seria "um erro de proposiçõeshistóricas colossais". Numa indireta a Bush, afirmou que o eleitorado dos EUAdeveria dar ao comando militar do país o tempo necessário paraseguir "uma estratégia de contra-insurgência que já deveríamosestar seguindo desde o começo". McCain disse acreditar que a guerra possa ser ganha duranteo próximo mandato presidencial, que termina em 2013.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.