McCain e Obama estão perto de anunciar candidatos a vice

Depois de meses de segredos eintrigas, os rivais Barack Obama e John McCain encontram-sequase prontos para revelar quem escolheram como candidatos avice-presidente. Nas próximas semanas, os dois colocarão fim ao suspense dojogo de gato e rato conduzido até aqui com uma rara disciplinae poucos vazamentos. Obama, do Partido Democrata, negará as previsões, deixaráde lado suas dúvidas e escolherá a ex-adversária de legendaHillary Clinton? Ou se voltará para um aliado e amigo como ogovernador da Virgínia, Tim Kaine? McCain, do Partido Republicano, está pronto para escolhercomo parceiro o ex-governador de Massachusetts Mitt Romney, quepareceu irritá-lo por tantas vezes durante as prévias, mas quedesde então se tornou um aliado fiel? Os dois candidatos quase não deram declarações a respeitodo assunto, mesmo quando apareceram em público, nas últimassemanas, ao lado de algumas das pessoas que mais geraramboatos. "Os dois lados merecem aplausos. Esse tem sido um processoperfeito nos dois lados", afirmou a consultora democrata DaneStrother. "Eles continuaram discutindo suas idéias para ofuturo ao invés de ficar vindo a público falar sobre quemescolherão. Nem sempre é isso o que verificamos." Uma reportagem divulgada na segunda-feira sobre McCainanunciar seu candidato a vice nesta semana a fim de tirarespaço da viagem ao exterior realizada por Obama gerou umasérie de especulações, algo que os assessores do republicanonão se esforçaram para impedir, respondendo apenas "nada acomentar" quando questionados sobre o caso. "Estamos dando a mesma resposta de sempre", afirmou McCaina repórteres com um sorriso nos lábios, durante um evento decampanha em New Hampshire, na terça-feira. "Vocês serãoinformados quando tivermos um anúncio a fazer." Obama também se recusou a discutir seus planos sobre oparceiro de chapa e a manifestar-se sobre as escolhas empotencial como Hillary, Kaine, Joseph Biden, senador porDelaware, Chris Dodd, senador por Connecticut, Bill Richardson,governador do Novo México, e Evan Bayh, senador por Indiana. "A próxima vez em que eu me manifestar sobre o processo deescolha do vice-presidente será depois de eu ter escolhido ovice-presidente", disse o democrata a repórteres, no mêspassado. Mas o tempo está se esgotando, e uma decisão precisa sertomada antes da convenção do Partido Democrata que nomearáObama oficialmente, convenção essa marcada para a última semanade agosto, e da convenção do Partido Republicano, marcada paraa primeira semana de setembro. Com o início dos Jogos Olímpicos na China, no dia 8 deagosto, os dois candidatos devem perder espaço nos meios decomunicação. Ou seja, Obama e McCain teriam apenas mais duassemanas para fazer seus anúncios.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.