McCain pede que Pequim tente frear provocações de Pyongyang

Senador expressou sua preocupação com o lançamento de míssil feito pela Coreia do Norte

EFE

09 de abril de 2009 | 02h55

O senador John McCain expressou nesta quinta-feira durante visita à China sua preocupação com o lançamento feito pela Coreia do Norte, e pediu a Pequim que tente frear as provocações de Pyongyang, como contou a porta-voz da embaixada americana, Susan Stevenson.

 

"A China deve utilizar sua influência para tentar frear a Coreia do Norte", explicou o senador depois de se reunir com o chanceler chinês, Yang Jiechi.

 

As reuniões realizadas pelo Conselho de Segurança da ONU desde domingo, quando foi lançado o polêmico foguete, fracassaram sobre um consenso, pois Japão, Estados Unidos, Reino Unido e França pedem uma condenação firme contra Pyongyang, enquanto China e Rússia fazem ressalvas.

 

O senador americano visitará esta tarde a Universidade de Pequim e depois deixará a capital chinesa.

Tudo o que sabemos sobre:
COREIA DO NORTEEUACHINA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.