McCain precisa agora encontrar candidato a vice-presidente

Ponto fundamental na escolha é encontrar um companheiro de partido mais jovem que o senador, de 71 anos

Reuters,

05 de março de 2008 | 12h00

Agora que se tornou o candidato oficial do partido Republicano à presidência dos EUA, John McCain precisa tomar uma decisão importante - escolher seu candidato a vice-presidente.   Veja também: John McCain consegue a nomeação republicana Barack Obama tem vitória fácil em Vermont Obama lembra que ainda mantém vantagem Para Hillary, vitórias vão 'recuperar' campanha Confira a disputa em cada Estado Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA    Um ponto fundamental nessa escolha seria encontrar um companheiro de chapa cuja figura acalmasse os eleitores, preocupados com a idade de McCain. O candidato republicano está com 71 anos de idade e, caso vença, se tornaria a pessoa mais velha a assumir um primeiro mandato presidencial nos EUA. McCain sobreviveu a um melanoma e enfrentou condições de vida duras quando ficou preso no Vietnã, durante a guerra.   Os eleitores não costumam fazer sua escolha com base no vice-presidente, mas desejam ter certeza de que o segundo integrante da chapa esteja com condições de assumir a Presidência caso o titular morra ou fique incapacitado. Quando surgiram questionamentos sobre a idade de Ronald Reagan, de 69 anos na época da eleição de 1980, o candidato escolheu um dos homens que havia derrotado na disputa pela vaga do partido Republicano, George H. W. Bush - a presença tranquilizadora de Bush fez calar quase totalmente os boatos sobre a idade de Reagan. Esse é um fator levando em conta pela equipe de McCain, que espera sacramentar a vitória dele nas prévias antes de dar início à busca por um candidato a vice-presidente. "Para Reagan em 1980, a idade era um fator importante. Era um fator mais importante do que é para McCain", disse Charlie Black, assessor do candidato republicano. "Mas, no dia em que Reagan escolheu Bush, essa questão dissipou-se. As pessoas olhavam a chapa e afirmavam: 'Ah, sim, nós conhecemos ele, sabemos que é competente'." De outro lado, os norte-americanos mostraram-se tão descontentes com a escolha de Bush pai para seu vice-presidente, Dan Quayle, que o comitê de campanha do candidato chegou a cogitar a idéia de dispensá-lo. Quayle acabou sendo mantido como parceiro de Bush na campanha de reeleição, em 1992. O candidato perdeu o pleito. Os assessores de McCain deixaram claro que ainda há um longo caminho a ser percorrido antes de um candidato a vice ser apontado. Eles argumentam que o comitê de campanha não começou nem mesmo a determinar o processo por meio do qual avaliará os potenciais candidatos a vice-presidente. O historiador Douglas Brinkley disse que McCain possui um histórico bastante positivo como ex-piloto de caça da Marinha e senador pelo Estado do Arizona há vários anos.   "Mas, pelo fato de McCain ter 71 anos de idade, ter enfrentado um câncer e ter tido uma vida desgastante em vários sentidos, a escolha dele para vice-presidente será muito importante", afirmou. "Afinal, McCain é a pessoa que poderia ser o presidente do país durante oito anos."  

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições nos EUAMcCainrepublicanos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.