McCain promete combater aquecimento global se eleito nos EUA

O republicano JohnMcCain fará na segunda-feira um discurso em que vai sediferenciar do presidente George W. Bush na questão ambiental,prometendo que, se for eleito para substituí-lo, vai assumir umpapel de liderança no combate ao aquecimento global. Em um discurso a ser proferido numa empresa de energiaeólica de Portland, no Estado de Oregon, o senador defenderátratados internacionais para reduzir as emissões de gases doefeito estufa e proporá um sistema de incentivos para tornar aeconomia dos EUA mais "limpa". "Os fatos do aquecimento global exigem nossa atençãourgente, especialmente em Washington", dirá McCain na sede daVestas Wind Technology. "Uma boa direção, prudência e o simplesbom senso exigem que ajamos para responder ao desafio, e ajamosrapidamente." McCain está em visita ao Oregon, aparentemente numatentativa de ofuscar a disputa democrata que ocorre por lá em20 de maio, entre os senadores Hillary Clinton e Barack Obama. O também republicano George W. Bush, atual ocupante da CasaBranca, passou a maior parte dos seus dois mandatosdemonstrando ceticismo em relação às mudanças climáticas. O discurso de McCain está cuidadosamente calibrado paraatrair o apoio de eleitores independentes e de democratascentristas, dois grupos essenciais para que ele possa vencer aeleição geral de novembro. "Não me esquivo do manto de liderança que os Estados Unidosdevem vestir. Não permitirei que se passem oito longos anos semuma ação séria a respeito de desafios sérios", acrescenta ele. No discurso, o senador promete "protocolos ambientaissignificativos" que obriguem grandes países em desenvolvimento--como Índia e China-- a adotarem metas contar as emissões degases do efeito estufa. Ele também pretende apresentar ao Congresso um mecanismo devenda de créditos, que permite que uma empresa venda aterceiros o direito de emitir poluentes, caso essa mesmaempresa tenha ficado além dos seus limites. Isso, segundoMcCain, iria "mudar a dinâmica" da economia dos EUA. "Os que querem uma tecnologia limpa de carvão, mais energiaeólica, solar e nuclear, biomassa e biocombustíveis terão suaoportunidade por meio de um novo mercado que recompensa essas eoutras inovações na energia limpa", dirá McCain. O candidato diz que o plano estabeleceria metas específicaspara as emissões dos EUA -- que deveriam voltar aos níveis de2005 até 2012, e recuar aos níveis da década de 1990 até 2020.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.