McCain saúda adversário com um elogio e várias críticas

O candidato republicano à presidência dos EUA, senador John McCain, saudou ontem a nomeação do candidato democrata Barack Obama com um elogio - "Ele é um homem imponente" -, seguido de uma saraivada de críticas ao adversário, numa amostra de como será a campanha presidencial até as eleições de novembro."Os americanos deveriam se preocupar com a capacidade do candidato democrata, que se diz pronto para conversar, pessoalmente e sem pré-condições, com tiranos de Havana e Pyongyang, mas ainda não viajou para o Iraque para se encontrar com general David Petraus e checar in loco o progresso que ele ameaça reverter", disparou McCain, ao comentar o fim da disputa democrata.O senador pelo Arizona aproveitou para rebater as acusações de Obama de que, como candidato republicano, McCain estaria concorrendo "ao terceiro mandato de George W.Bush". "O povo americano não soube da minha existência ontem, como está conhecendo agora a de Obama", disse. "Todos sabem que sempre pus os interesses de nosso país na frente de qualquer presidente, ou de qualquer partido."McCain anunciou que vai romper com a política energética do atual governo, prometendo lutar pela busca de fontes de energia alternativas que tirem os EUA da dependência do petróleo. "É o problema mais urgente que o nosso país enfrenta", disse McCain.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.