McCain tenta reverter desvantagem no último debate

No momento em que perde força segundo as pesquisas, o candidato republicano John McCain espera reavivar a campanha pela presidência dos Estados Unidos no último dos debates que travará hoje com o democrata Barack Obama. Já o senador por Illinois espera ampliar ainda mais sua vantagem, apelando para eleitores descontentes com a situação nacional.É provável que os dois candidatos enfatizem o tema da economia nesta noite. O assunto tem dominado as declarações de ambos, em meio à crise financeira global iniciada nos Estados Unidos. Os dois candidatos expuseram nesta semana planos para enfrentar o problema. O moderador do debate será Bob Schieffer, da CBS. O evento ocorre na Universidade Hofstra, em Hempstead, Estado de Nova York. O tema previsto é justamente a economia e as políticas nacionais.Em meio à crise, Obama cresceu entre os eleitores em geral e também em Estados considerados cruciais na disputa pela Casa Branca. Uma pesquisa CBS News/The New York Time mostra o democrata liderando com 53% das intenções de voto, ante 39% de McCain.McCain propôs ontem um pacote econômico de US$ 52,2 bilhões, com medidas como a redução dos impostos sobre ganhos de capital, entre outras medidas. McCain tenta se posicionar como um defensor da classe média nesta crise. Um dia antes, Obama apresentou um plano de US$ 60 bilhões que inclui a extensão do prazo para recebimento de seguro-desemprego e uma moratória de três meses para execuções hipotecárias, entre outros pontos. Além disso, tem feito questão de vincular o adversário às fracassadas políticas do impopular presidente republicano George W. Bush.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.