McCartney deve acionar polícia por suspeita de grampo

O ex-Beatle Paul McCartney pretende entrar em contato com a polícia depois de ter tomado conhecimento das declarações de sua ex-esposa, a ex-modelo Heather Mills, de acordo com quem os dois teriam sido alvo dos grampos telefônicos no centro de um escândalo midiático na Grã-Bretanha.

Agência Estado

04 de agosto de 2011 | 20h11

Em comentários feitos a uma emissora norte-americana de televisão em meio a uma turnê pelos Estados Unidos, Paul McCartney disse que entrará em contato com a polícia de seu país tão logo termine sua série de apresentações.

"Falarei com eles sobre o assunto", disse Paul em Cincinnati. "Não me parece que seja algo bom. Creio ter havido uma terrível violação de minha privacidade e que isso tenha sucedido por muito tempo. Parece que mais pessoas do que acreditávamos sabiam disso, mas preciso me informar melhor antes fazer novos comentários", declarou.

McCartney viu-se envolvido como suposta vítima do escândalo de grampos telefônicos praticados por jornais sensacionalistas britânicos depois de sua ex-esposa ter afirmado que mensagens deixadas por Paul em seu celular haviam sido interceptadas por jornalistas. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.