McDonald´s é atacado por manifestantes em Oaxaca

Jovens mascarados atiraram bombas de gasolina em um restaurante da rede McDonald´s na conflituosa cidade de Oaxaca, o mais recente episódio de violência na capital do Estado sulista homônimo, sitiada por manifestantes que exigem a saída do governador. Quatro adolescentes usando bandanas para cobrir os rostos atacaram a lanchonete antes do fim do dia de domingo, danificando janelas, cadeiras e playground da loja, disse a polícia. A equipe de segurança do shopping center onde se localiza o McDonald´s apagou as chamas e não houve feridos, disse o diretor da polícia estadual, Manuel Moreno Rivas. O shopping é próximo à universidade onde manifestantes esquerdistas estabeleceram sua base central mês passado, depois que a polícia os afastou da principal praça da cidade, a qual ocupavam desde maio, em uma tentativa para forçar a renúncia do governador. O McDonald´s havia sido centro de uma controvérsia na cidade em 2002, quando artistas e grupos comunitários forçaram a rede de lanchonetes a abandonar planos de abrir uma franquia na pitoresca praça principal de Oaxaca, dizendo que isso poderia ferir a identidade cultural da capital. O conflito de Oaxaca começou com uma greve dos professores por melhores salários. Foi expandida em uma luta pela saída do governador Ulises Ruiz, com manifestantes esquerdistas cercando o centro da cidade, construindo barricadas, queimando ônibus e tomando estações de rádio para chamar pela revolução. No sábado, uma convenção da Assembléia do Povo, como é chamado o movimento, foi reunida para traçar uma estratégia, após professores em greve terem aceitado, através do voto, os aumentos de salários e muitos concordaram a voltar ao trabalho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.