McNamara, estrategista do Vietnã, morre aos 93

Ex-chefe do Pentágono foi responsabilizado pelo fiasco dos EUA na guerra

, O Estadao de S.Paulo

07 de julho de 2009 | 00h00

O ex-secretário de Defesa dos EUA Robert McNamara morreu ontem, aos 93 anos, em Washington. McNamara foi secretário dos presidentes John Kennedy e Lyndon Johnson, de 1961 a 1968, e é considerado o idealizador da campanha militar americana no Vietnã. Com a saúde frágil havia bastante tempo, ele morreu às 5h30 (6h30 em Brasília) em sua casa na capital americana. Estrategista apaixonado por análises estatísticas, McNamara deixou a presidência da Ford e assumiu o Pentágono, em 1961, a convite de Kennedy. Ele ficaria sete anos à frente do Departamento de Defesa, mais do que qualquer outra pessoa desde a criação do cargo, em 1947.Depois de deixar o Pentágono, McNamara assumiu a presidência do Banco Mundial e passou a concentrar tempo e energia no desenvolvimento de comunidades rurais em países em desenvolvimento, mas a derrota americana no Vietnã continuou sendo um pesadelo pessoal. Durante muito tempo, seus críticos chamaram a Guerra do Vietnã de "Guerra de McNamara". No início, ele não achava ruim. "Fico contente em ser identificado com a guerra e faço tudo o que posso para vencê-la", dizia. No entanto, com o tempo, o conflito escapou do controle. A guerra matou 58 mil americanos e terminou com a humilhante retirada de Saigon, em 1975. Até mesmo seu filho, estudante da Universidade de Stanford, protestou contra a interferência americana. No auge do conflito, McNamara foi obrigado a fugir por uma rede de túneis para não ser agredido por um grupo de estudantes em Harvard. Antes de deixar o posto, ele concluiu que a guerra era "inútil", embora tenha levado quase 30 anos para fazer um mea-culpa. Em 1991, McNamara revelou à revista Time que acreditava que o bombardeio ao Vietnã do Norte - o maior da história militar até então - não daria resultados, mas foi adiante "porque era preciso, primeiro, para provar que não daria certo e, segundo, porque outras pessoas achavam que ele funcionaria".Depois do fim da Guerra Fria, McNamara dedicou-se a suas memórias e chegou à conclusão de que muitas lições da Guerra do Vietnã poderiam ser aplicadas hoje em dia. Em 2003, essas lições se transformaram no documentário The Fog of War ("Sob a Névoa da Guerra"), vencedor do Oscar em 2003 (mais informações nesta página). Em 1995, já com suas memórias prontas, ele finalmente reconheceu que a Guerra do Vietnã havia sido um "erro terrível" - o que lhe rendeu críticas ainda muito mais duras.O ''ESTRANHO''A abreviatura "S" (de Robert S. McNamara) é de Strange ("Estranho"), sobrenome de solteiro de sua mãe. Durante o período em que foi secretário de Defesa, "estranho" foi um dos adjetivos mais suaves usados por seus críticos. Ele também foi chamado de "assassino" e "criminoso de guerra". "Fiquei interessado pela história de McNamara, pois ela me deu a sensação de que o mundo continua completamente fora de controle", disse Errol Morris, diretor do filme. NYT E REUTERS ANOS DE GUERRAIncidente naval no Golfo de Tonkin (1964) - Pretexto para o envolvimento dos EUA, que colecionam vitórias entre 1964 e 1968 Ofensiva do Tet (1968) - Ataque em massa dos vietcongues choca a opinião pública dos EUAPeríodo Nixon (1969-1974) - Novo presidente promete paz e começa a financiar grupos guerrilheiros formados por vietnamitasRetirada de Saigon (1975) - Vietcongues expulsam americanos antes que paz seja Concluída

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.