McVeigh deixa passar prazo para clemência

Timothy McVeigh, condenado pelo pior atentado terrorista da história dos Estados Unidos, deu mais um passo em direção à sua execução ao deixar passar o prazo sem apresentar um pedido de clemência. De acordo com o advogado de defesa de McVeigh, Rob Nigh Jr., seu cliente se recusou a pedir por clemência em parte porque "suas chances de conseguir perdão eram muito pequenas ou praticamente inexistentes".Segundo as leis federais, McVeigh tinha um mês, depois de fixada a data da execução em 16 de janeiro, para pedir ao presidente dos Estados Unidos que lhe permitisse viver. Caso não haja nenhuma alteração no cronograma, McVeigh, de 32 anos, acusado de ter colocado uma bomba no edifício de Oklahoma City que causou a morte de 168 pessoas em 19 de abril de 1995, será executado com uma injeção letal em 16 de maio. No domingo passado, o jornal Sunday Oklahoman publicou uma carta de McVeigh na qual ele afirma que sua execução deveria ser gravada e transmitida pela televisão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.