Mediadores se dizem esperançosos sobre trégua no Líbano

Combates entre tropas e Al-Qaeda em campo de refugiados já duram um mês

Agencia Estado

21 Junho 2007 | 13h06

Mediadores palestinos estão esperançosos de que em breve haverá um acordo para acabar com um mês de luta entre tropas libanesas e militantes inspirados pela Al-Qaeda que estão entrincheirados em um campo de refugiados, disseram fontes políticas nesta terça-feira, 19. O campo de Nahr el-Bared é o cenário dos piores confrontos internos no Líbano desde o fim da guerra civil no país (1975-90). Pelo menos 163 pessoas foram mortas, inclusive 74 soldados, e pelo 57 militantes e 32 civis. A maioria dos 40 mil moradores do campo fugiu. Esforços anteriores de mediação fracassaram, mas uma fonte política palestina disse que os mediadores encontraram na segunda-feira Shahin Shahin, importante membro do grupo militante Fatah al-Islam, para discutir detalhes da trégua. Depois do cessar-fogo, os militantes recuariam para dentro dos limites do campo, as principais facções palestinas enviariam uma força de 150 homens para Nahr el-Bared, e a Fatah al-Islam anunciaria sua dissolução. "Há uma clara correspondência por parte da Fatah al-Islam (à proposta)", disse o representante da Jihad Islâmica, uma das facções palestinas, Abu Emad Al Refaie, à TV Al Manar. "Acho que o que foi alcançado agora abre horizontes importantes e positivos para acabar com esta crise." Os combatentes da Fatah al-Islam abandonaram uma posição nos arredores do campo de refugiados, segundo fontes de segurança. Testemunhas disseram que o bombardeio do Exército recomeçou ao amanhecer e se intensificou mais tarde no lado leste do campo. A TV mostrou fumaça se erguendo de prédios castigados por semanas de ataques.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.