Mediadores tentam fazer acordo político no Zimbábue

Os negociadores tentavam hoje salvar um acordo para a divisão do poder no Zimbábue. Além disso, o novo Parlamento, dominado pela oposição, também se reuniu hoje para sua primeira sessão de trabalho. O ex-presidente sul-africano Thabo Mbeki, que voou para Harare ontem, mediava encontros entre o presidente Robert Mugabe e o líder oposicionista Morgan Tsvangirai. Mbeki mediou um acordo em 15 de setembro entre os dois lados, para a formação de um governo de união nacional. Porém, no fim de semana, Mugabe disse que seu partido controlaria todos os ministérios importantes, levando Tsvangirai a ameaçar deixar a coalizão.O Parlamento que se reuniu hoje é o primeiro com maioria oposicionista desde a independência do país e a ascensão de Mugabe ao poder, em 1980. A população zimbabuana, de 5,1 milhões de pessoas, enfrenta a fome, falta de escolas para as crianças e problemas com a falta de água potável que levaram a epidemias de cólera em três regiões do país. Além disso, o Zimbábue tem a inflação mais alta do mundo. Sob o acordo inicial, Mugabe controlaria 15 postos de ministros e a oposição, outros 16. A União Européia condenou a mudança de posição presidencial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.