Médico belga anuncia bebê com sexo predeterminado

Uma menina cujo sexo foi previamente selecionado por seus pais nasceu em fevereiro passado em um país do sul da Europa, anunciou o professor Franck Comhaire, um geneticista de Gante, na Bélgica. Comhaire acrescentou que outras três mulheres européias esperam bebês cujos sexos foram determinados antes da gestação. Pelo tratamento, que segue um método desenvolvido nos EUA, o médico cobra ? 6.300. A técnica consiste na seleção dos cromossomos dos espermatozóides. Aparentemente, esta é a primeira vez em que a seleção sexual de um embrião se realiza sem razões terapêuticas, e a notícia desperta polêmicas.Alguns juristas lembraram que a lei proíbe qualquer forma de eugenia, ou seja, intervenções para ?melhorar a raça?, e a seleção sexual dos embriões. Frente às críticas, Comhaire replicou que "esta disposição não me diz respeito, porque nós realizamos uma seleção dos espermatozóides muito antes da formação do embrião".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.