Médico de Michael Jackson negocia rendição

O médico de Michael Jackson, que deve ser formalmente acusado por homicídio culposo pela morte do pop star, está negociando sua entrega às autoridades, informou hoje seu advogado. Um comunicado do advogado Ed Chernoff diz que ele estava negociando a rendição do doutor Conrad Murray com o escritório do procurador distrital, mas ainda não haviam chegado a um acordo. "Quando o acordo for concluído nós informaremos", disse Chernoff. Miranda Sevcik, porta-voz de Murray e Chernoff, recusou-se a fazer comentários.

AE-AP, Agencia Estado

04 de fevereiro de 2010 | 18h14

Murray deve se apresentar amanhã a um tribunal de Los Angeles, segundo uma pessoa familiarizada com o caso, que falou em condição de anonimato. Não há informações sobre a possível acusação que será feita contra o médico. Porém, dois oficiais da lei disseram que os promotores planejam acusar Murray de homicídio culposo, afirmando que ele deu a Jackson um poderoso anestésico que levou à sua morte por overdose, em 25 de junho, em sua mansão em Los Angeles. Os oficiais falaram em condição de anonimato.

Sandi Gibbons, porta-voz da promotoria distrital do condado de Los Angeles, não confirmou nem negou que Murray vá comparecer ao tribunal na tarde de amanhã. O médico, que tem consultório em Houston, foi a Los Angeles na semana passada e está montando sua estratégia de defesa com seu grupo de advogados.

A polícia vem investigando Murray desde a morte de Jackson. O médico disse aos detetives que deu ao cantor um poderoso anestésico e outros sedativos para fazer o insone cantor dormir. Michael Jackson morreu pouco depois e os investigadores reúnem evidências para tentar mostrar que Murray foi negligente ao administrar as drogas. O médico afirma que nada que deu a Jackson poderia tê-lo matado.

Ontem, um juiz de Las Vegas descobriu que Murray tem uma dívida vencida de quase US$ 132 mil referente a equipamentos médicos e serviços. Murray não tem um advogado para este caso. Ele tem um longo histórico de dívidas pessoais e profissionais e quase perdeu uma casa em Las Vegas no ano passado.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAMichael Jacksonmédicorendição

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.