Médico de Serra Leoa contrai vírus Ebola

Homem é o 5º profissional a apresentar teste positivo para o vírus no país; África Ocidental é a região mais afetada pela epidemia

Associated Press

02 Novembro 2014 | 15h13

Autoridades de Serra Leoa informaram neste domingo, 2, que mais um médico do país contraiu o vírus Ebola, o que representa um retrocesso nos esforços para manter a segurança dos profissionais de saúde que atuam na África Ocidental, região mais afetada pela epidemia do vírus mortal.

O homem, identificado como George Godfrey, é o quinto médico a apresentar teste positivo para o Ebola em Serra Leoa. Os outros quatro médicos infectados no país morreram após contrair o vírus, que já vitimou cerca de cinco mil pessoas na África Ocidental.

Segundo o governo do país, Godfrey ocupava o cargo de médico superintendente no Hospital do Governo de Kambia, cidade no norte de Serra Leoa. Após informar que não estava passando bem, o médico foi transferido para a capital Freetown.

Em toda a região, mais de 520 profissionais de saúde foram infectados pelo vírus Ebola, sendo que cerca de metade deles morreram.

Também neste domingo, o governo da França informou que recebeu um funcionário da Organização das Nações Unidas (ONU), para tratamento em um hospital em Paris. O paciente, que não teve sua identidade revelada, está internado em uma unidade isolada.

Mais conteúdo sobre:
EbolamédicoSerra Leoa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.