Médico defensor do aborto é assassinado nos EUA

O médico norte-americano George Tiller, conhecido por defender e realizar abortos, foi baleado e morto em uma igreja da cidade de Wichita, nos EUA, de acordo com seu advogado, Dan Monnat. Tiller, de 67 anos, era um dos poucos médicos do país que praticava abortos em fetos com tempo de gestação superior a 12 semanas. O médico já havia sofrido um atentado semelhante em 1993, quando foi ferido por tiros em ambos os braços. O porta-voz da polícia, Gordon Bassham, afirmou que os disparos ocorreram às 10h03 (hora local) e que o atirador fugiu do local em um carro. As informações são da Associated Press.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.