Médico é condenado à prisão perpétua

O médico iraquiano Bilal Abdulla, acusado de planejar os atentados fracassados de Londres e Glasgow, em 2007, recebeu pena de prisão perpétua - embora de acordo com a lei, possa sair em 32 anos. Abdulla havia sido condenado na terça-feira, mas só ontem a sentença foi divulgada. O médico foi detido após lançar um carro em chamas contra o aeroporto de Glasgow. No dia anterior, dois carros com explosivos foram descobertos em Londres - eles só não explodiram porque os fios dos artefatos estavam mal conectados. A polícia disse que os dois atentados coordenados foram elaborados por Abdulla.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.