Médico espanhol diz que Fidel Castro não tem câncer

O médico espanhol José Luis García Sabrido, que examinou recentemente Fidel Castro, disse na terça-feira que o líder cubano não está com câncer. Segundo o médico, ele está se recuperando e pode voltar a governar seu país. "Sua atividade física é excelente, sua atividade intelectual está intacta, diria até fantástica. Ele está se recuperando da cirurgia anterior", disse García Sabrido, durante uma entrevista coletiva. "Todo dia ele pede para voltar ao trabalho", contou. Garcia Sabrido, especialista em problemas intestinais, voou para Havana na última quinta-feira para ver como Fidel está reagindo ao tratamento. "Neste momento, não existe possibilidade de que ele passe por uma nova cirurgia", disse o médico, que adicionou que a condição do líder é "estável".Fidel, de 80 anos, não faz uma aparição púbica desde julho, quando foi submetido a uma cirurgia emergencial no intestino. O líder delegou provisoriamente o poder a seu irmão Raúl, ministro de Defesa de Cuba, em 31 de julho. Em Havana, autoridades cubanas não quiseram comentar as declarações do médico, mas o prognóstico dele é similar ao que vêm dizendo há meses. A população cubana desconhecia a visita do especialista espanhol ao país. O chefe dos serviços de inteligência dos EUA, John Negroponte, afirmou ao jornal Washington Post no dia 15 de dezembro que Fidel morreria provavelmente dentro de alguns meses. O parlamentar americano William Delahunt, um dos líderes de uma delegação que visitou Cuba neste mês, disse ter concluído a partir de conversas mantidas com autoridades cubanas que Fidel, caso um dia retorne à cena política, ficaria encarregado de determinar as diretrizes gerais do país e não participaria mais das questões do dia-a-dia.Matéria ampliada às 14 horas

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.