Médico que foi ao banco no meio de cirurgia perde licença

O cirurgião David C. Arndt, que deixou um paciente anestesiado em uma sala de operações para ir ao banco, nos Estados unidos, teve sua licença médica cassada hoje. Segundo o Conselho de Medicina Estadual, Arndt causou "ameaça direta à saúde, segurança e bem-estar" quando abandonou um paciente no Mount Auburn Hospital para ir ao banco, em Boston, Massachussets.O hospital, que suspendeu Arndt no mês passado, emitiu um comunicado no qual afirma que o paciente não foi prejudicado e que o caso foi reportado ao Conselho. O paciente de Arndt foi transferido para outro cirurgião. O Conselho informou que Arndt, um cirurgião ortopédico formado pela Universidade de Harvard, estava realizando uma operação de seis horas quando disse a seus auxiliares que precisava "dar uma saída". Segundo o Conselho, o médico retornou 35 minutos depois e finalizou a cirurgia.Um outro cirurgião que entrou na sala de operações para entregar o pagamento mensal para Arndt contou ao Conselho que o médico lhe pediu para que ficasse no local por alguns minutos, enquanto ele "descansava um pouco". O cirurgião, que não era credenciado para realizar a cirurgia, disse ter pensado que Arndt estava apenas indo para a sala de descanso. Mais tarde, Arndt contou que a cirurgia demorou mais do que o esperado e que ele tinha que levar o cheque ao banco para pagar contas. O médico, que pode recorrer da decisão, disse ao Conselho que se arrependeu de sua atitude.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.