Médico relata violentos confrontos na 3ª maior cidade líbia

Ouvido pela BBC, médico diz que 27 já morreram em Misrata, a cerca de 200 km a leste de Trípoli.

BBC Brasil, BBC

28 de fevereiro de 2011 | 12h39

O centro da cidade de Zawiya estaria nas mãos de opositores

Oponentes do regime líbio e forças leais ao líder Muamar Khadafi estariam engajados em violentos combates nesta segunda-feira na cidade de Misrata, a terceira maior do país, localizada a cerca de 200 km a leste da capital, Trípoli, de acordo com moradores locais.

Um médico que trabalha no hospital central da cidade e pediu para não ser identificado afirmou que se escuta o som de helicópteros, tiros e bombas desde a madrugada.

"Está ocorrendo uma grande batalha na base aérea, e muitos moradores das imediações estão feridos", disse ele.

Acredita-se que Misrata esteja nas mãos de opositores desde o final da semana.

Apelo

Segundo o médico ouvido pela BBC, os combates entre rebeldes e forças governistas vêm ocorrendo diariamente desde a sexta-feira e pelo menos "27 pessoas foram mortas entre sexta-feira e sábado".

Ele disse que a situação é volátil e pediu ajuda de agências internacionais de ajuda.

"Não podemos mandar ambulâncias porque elas vêm sendo alvo de ataques. Esperamos o tiroteio parar ou diminuir bastante para retirarmos os mortos e feridos."

"Faço um apelo ao Crescente Vermelho (a versão da Cruz Vermelha que atua em países de maioria islâmica) e a Organização Mundial de Saúde porque precisamos de medicamentos, e se a situação permanecer assim por uma semana, não teremos capacidade de tratar paciente algum nesta cidade", disse ele.

Resto do país

Em Zawiya, a cerca de 50 km a oeste de Trípoli, opositores dizem esperar novas tentativas de simpatizantes de Khadafi, que cercam a cidade, de recuperar o local.

Opositores do regime de Khadafi controlam boa parte do país, em especial o leste, incluindo instalações de petróleo na região.

O líder líbio estaria mantendo o controle sobre Trípoli, mas há relatos de combates esporádicos na cidade.

Acredita-se que pelo menos mil pessoas tenham sido mortas durante semanas de conflitos entre ativistas antigoverno e partidários de Khadafi.

A ONU estima que cem mil pessoas tenham fugido da Líbia apenas ao longo da semana passada.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.