Médico sul-coreano é escolhido para direção da OMS

O médico sul-coreano Jong Wook Lee foi escolhido para suceder à norueguesa Gro Brundtland na direção da Organização Mundial da Saúde (OMS). Essa é a primeira derrota do Brasil de Lula no plano internacional. O presidente brasileiro deu seu apoio, em São Paulo, pouco antes de sua posse, ao primeiro-ministro moçambicano, Pascoal Manuel Mocumbi, candidato também apoiado pela França. Uma compensação para essa primeira derrota: o candidato apoiado pelos americanos, o mexicano Julio Frenk, também não foi o escolhido. Na verdade, os membros do Conselho Executivo da OMS preferiram eleger um especialista da casa, diretor do programa de combate à tuberculose e bem considerado por suas inovações na vacinação das crianças e na erradicação à poliomielite. Como e por que o Brasil fez lobby para a vitória do moçambicano

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.