Médico vudu apela para espíritos na cura contra aids

Quando um paciente com aids em situação crítica chega ao consultório de Philippe Castera, o padre vudu consulta os espíritos e frequentemente aconselha o paciente a se deitar em um caixão por 24 horas. O tratamento não tem como finalidade atacar o vírus, mas o espírito demoníaco que ele acredita ser a causa da doença. Assim que vê o paciente, Castera entra em transe, durante a qual ele diz que estar possuído por um espírito. "Se o espírito me faz bater na coxa direita, quer dizer que posso trabalhar numa cura. Se for na coxa esquerda, significa que é incurável", explica o padre de 49 anos.Vudu se desenvolveu no país no século 17 entre os africanos trazidos ao Haiti. Com uma estimativa de 5,2% dos 8,2 milhões de habitantes infectados por HIV, Haiti tem um dos maiores índices de infectação do Caribe.Todos os meses, em torno de 400 pessoas procuram ajuda com o pastor e sua mulher. Metade diz ter aids, embora Casteras não faça teste para comprovar a presença do vírus. A consulta custa cerca de US$ 6,30, enquanto um tratamento completo contra aids chega a custar US$ 4 mil.Este ano, pelo menos US$ 8 milhões foram destinados à luta contra aids no Haiti, vindos de doações das Nações Unidas, Estados Unidos e Holanda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.