Médicos ainda buscam causa dos problemas de Arafat

Descartada a leucemia, médicos franceses tentam, pelo terceiro dia consecutivo, determinar o que causou a dramática deterioração na saúde de Yasser Arafat, dizem assessores do presidente da Autoridade Nacional Palestina. Os informes sobre para quando são esperados os resultados de novos exames são contraditórios: alguns falam em 48 horas, outros, em quarta-feira. A despeito do desencontro de informações, o assessor Mohammed Rashid garante que "Arafat não tem leucemia". "Isso foi descartado. Descarte isso". O chanceler palestino, Nabil Shaath, disse que a condição de Arafat melhorou sensivelmente desde que ele foi transferido da Cisjordânia para um hospital militar francês. "Ele está muito melhor, realmente muito melhor", afirmou Shaath. "Está com mais vivacidade. Está menos cansado e esperamos avaliação final dos médicos franceses sobre o diagnóstico". Segundo Shaath, está descartada a possibilidade de Arafat sofrer de qualquer tipo de câncer, mas nenhum médico ainda veio a público confirmar essa conclusão.

Agencia Estado,

31 Outubro 2004 | 12h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.