Médicos dizem que 20 palestinos morreram em combate

Tropas israelenses fizeram hoje o avanço mais profundo na área mais populosa da Faixa de Gaza, encontrando forte resistência dos combatentes do grupo islâmico Hamas. Fontes médicas afirmam que pelo menos 20 palestinos morreram nos combates hoje. Não houve registro de vítimas israelenses. Testemunhas palestinas dizem que as tropas israelenses chegaram a um quilômetro dos bairros localizados mais ao sul da Cidade de Gaza, e a 500 metros do bairro de Sheikh Ajleen, no norte da cidade. Os combates em Sheikh Ajleen começaram antes do amanhecer e continuaram durante a manhã, enquanto a infantaria israelense e os tanques avançavam em direção à Cidade de Gaza e seus cerca de 400 mil habitantes, segundo afirmaram testemunhas palestinas. O Hamas e o grupo militante islâmico Jihad disseram ter preparado emboscadas aos israelenses, levando a um dos combates mais fortes desde que Israel iniciou a ofensiva por terra no território, em 3 de janeiro. A troca de tiros continuou durante a tarde, com os israelenses tomando o controle de prédios no subúrbio do bairro. Após o anoitecer, as tropas israelenses foram vistas na principal rua do bairro. "Israel está se aproximando dos objetivos que estabeleceu, mas mais paciência, determinação e esforço são necessários", disse o primeiro-ministro do país, Ehud Olmert, diante do Gabinete israelense.Militantes do Hamas lançaram diversos foguetes nas cidades israelenses de Beersheba e Sderot. O Hamas foi fortemente atingido pela ofensiva, mas continua a lançar foguetes de dentro de áreas residenciais palestinas, paralisando boa parte do sul de Israel. Por outro lado, aviões israelenses bombardearam hoje alvos ao longo da fronteira de Gaza com o Egito perto da cidade de Rafah. A área é recheada de túneis usados para contrabandear armas e equipamentos para Gaza.Autoridades de defesa de Israel dizem estar preparadas para uma terceira fase da ofensiva, na qual tropas na terra irão entrar ainda mais profundamente em Gaza. Entretanto, elas esperam pela aprovação do governo. A primeira etapa foi o bombardeio aéreo e a segunda consistiu na entrada de tropas por terra, na tomada de áreas utilizadas para o disparo de foguetes contra Israel e na tomada da Cidade de Gaza. Falando em condição de anonimato, os oficiais afirmaram que o exército israelense possui um plano para uma quarta fase da ofensiva - a total reocupação de Gaza e a derrubada do Hamas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.