Médicos dizem que 23 morreram em ataques na Nigéria

Uma série de ataques supostamente de autoria do grupo islamita Boko Haram no noroeste da Nigéria matou pelo menos 23 pessoas e destruiu vários prédios, afirmaram médicos e residentes de um hospital neste sábado.

AE- DJ, Agência Estado

20 de outubro de 2012 | 09h21

Uma enfermeira do hospital geral de Potiskum afirmou que 20 corpos estão no necrotério, enquanto os residentes disseram que três outros foram enterrados pelos familiares logo após as explosões ocorridas na cidade, na quinta-feira.

O Boko Haram, cujo nome significa em língua local ''a educação não islâmica é pecado'', luta para impor a lei islâmica no país africano, de maioria muçulmana no norte e preponderância cristã no sul. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Nigériaataquemortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.